Materias

Nádia Figueiredo faz show de lançamento do CD ‘Meu Idioma É o Amor’

Fonte: O Dia

Rio – No dia 10 de julho, a mineira Nádia Figueiredo lança seu primeiro CD, ‘Meu Idioma É O Amor’, no palco do Teatro XP Investimentos, no Jóquei do Rio, Zona Sul da cidade. O álbum, que saiu no final de abril pela Biscoito Fino, contou com participações para lá de especiais, como foi o caso da música que abre o disco, “A Paz”, composição de Gilberto Gil, que no CD canta e toca violão, e João Donato no piano.

“Eu sempre tive vontade de gravar ‘A Paz’, mas jamais poderia imaginar que eu gravaria com os compositores dela, foi incrível. Um momento único que agora faz parte da minha história, muito lindo isso né? Só posso dizer que sou grata e que o universo conspirou para que acontecesse. Fiquei muito honrada em saber que o Gil nunca gravou um dueto dessa canção com ninguém, eu fui a primeira e quem sabe a única (risos). O Gil é um cara incrível, eu passaria horas conversando com ele, inteligente, culto, bom coração e um gênio da nossa MPB”, comemora Nádia.

‘Meu Idioma É o Amor’, conta com nove faixas, e foi produzido pelo renomado Guto Graça Mello, que já produziu grandes nomes da MPB, como Roberto Carlos e Maria Bethânia. Cantando em quatro idiomas no disco, português, italiano, russo e inglês, a cantora explica ainda que seu novo trabalho é marcado pelo crossover, onde existe a fusão de dois estilos musicais:

“Eu não queria cantar somente em português. O crossover me dá a liberdade de explorar mais de um gênero musical, eu quis ter a mesma liberdade em relação às canções de outras nacionalidades, cantando em outros idiomas. O amor que tenho pela música é um só, independente do estilo ou do idioma que estou cantando, por isso o título ‘Meu idioma é o amor’.

“Muitas vezes tive gana de aprender e alguns profissionais do mundo erudito no Brasil me viraram as costas pelo simples preconceito de eu ser uma cantora crossover, se essas pessoas estivessem em uma sala de aula não poderiam escolher alunos”, completa ela.

Nádia explica ainda que a escolha das músicas foi criteriosa e em alguns casos, desafiadora: “Eu me identifico com todas, cada uma tem sua história. Foi um desafio para mim a canção ‘Io Ci Sarò’, exige muito da respiração e técnica vocal. Já na canção ‘Olhos Negros’, me exigiu um cuidado em relação a pronúncia correta do russo.”

Mesmo com toda experiência do lírico e popular, que permite que a cantora adapte sua voz para cada estilo, ela garante que não é tão simples:

“Tive algumas dificuldades quando iniciava os estudos, um exemplo é a troca ‘voz de cabeça para voz de peito’, ou seja, estou cantando com voz lírica e na mesma música tenho que descer para voz na região da fala, isso requer certos cuidados para não se machucar ou para voz não ‘quebrar’. Para apurar essa técnica fiz muitos exercícios de canto e sessões com uma fonoaudióloga.”

O álbum conta também com as participações do cantor Max Wilson na icônica “Dio, como te Amo!”, do mexicano Plácido Domingo Jr. (filho do célebre tenor espanhol) em um dueto no standard “The Way You Look Tonight” e do pianista Luca Rasca, superpremiado na Itália, em “Io Ci Sarò”.

“Luca Rasca é um grande pianista, essa música é especial, é um dueto de voz e instrumental, algo que me fascinou desde a primeira vez que ouvi, gravamos a música e o vídeo clipe em um estúdio em Roma na Itália”, conta Nádia.

A canção “Tristesse”, composta por Frédéric Chopin para piano, ganhou uma letra da cantora e também está no CD.

“Eu sempre gostei de Tristesse. Há algum tempo atrás assisti um vídeo de um soprano cantando em russo e ficou muito lindo na voz da cantora e eu pensei que poderia fazer o mesmo cantando no meu idioma e consequentemente tentar aproximar o público brasileiro da música clássica. Ela é a perfeita mistura da melodia clássica e da voz popular”.

O show no Rio de Janeiro tem direção artística de Juracy de Oliveira e no repertório estarão, além de todas as canções do CD, outras músicas bastante conhecidas. Nádia estará acompanhada por um quarteto formado por piano, cello, violino e contrabaixo.

A banda é um quarteto, piano, cello, violino e contrabaixo. Os músicos são incríveis, Antón (violino) e João Rafael (contrabaixo) são da Orquestra Sinfônica Brasileira, Márcio Malard (Cello) toca com Maria Bethânia e o pianista já é bem conhecido do grande públicos, João Carlos de Assis Brasil.

Serviço

Data: Quarta-feira, 10 de julho de 2019

Local: Teatro XP Investimentos

Endereço: Jockey Club Brasileiro – Av. Bartolomeu Mitre, 1110B – Leblon, Rio de Janeiro

Horário: 21h

Abertura dos portões: 1h30 antes do espetáculo

Duração: 1h15

Ingressos: R$ 50,00 (meia) / R$ 100,00 (inteira)

Site: www.eventim.com.br/ingressos

Classificação etária: Livre